Bolsonaro tem Alta após 3 Semanas Internado

Jair Bolsonaro recebeu alta no último sábado, 29 de setembro, após passar 23 dias internado por ter sido esfaqueado durante um comício de sua campanha em Juiz de Fora (MG). O candidato à presidência pelo PSL deixou o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, rumo ao Rio de Janeiro.

Embarcou no Aeroporto de Congonhas sob vaias e aplausos. Em vídeos que circulam pelas Redes Sociais, é possível constatar que houve confusão dentro do avião, já que passageiros tiveram que trocar de assentos com a segurança que o acompanhava. Houve gritos, xingamentos e palavras de repúdio contra Bolsonaro.

Jair Bolsonaro Volta para o Rio de Janeiro

Já no Aeroporto Santos Dummont, na capital fluminense, cerca de cem apoiadores de Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto, o aguardavam. Porém, com escolta militar, utilizou a saída de base área sem ter contato com as pessoas que estavam no local.

Em frente à sua residência, mais manifestantes que estavam a sua espera, também não tiveram oportunidade de conversar com o candidato. Já em seu apartamento, o presidenciável agradeceu à todos em seu perfil oficial no Twitter. A saída do hospital coincidiu com o final de semana em que ocorreu manifestações contra e a favor do candidato.

Manifestações

Os manifestantes fizeram protestos no sábado (29) contra Jair Bolsonaro em todos os estados e no Distrito Federal. 114 cidades brasileiras receberam o movimentos que foi organizado pelas redes sociais e foi nomeado como #EleNão. Houve a presença de artistas e políticos contra o candidato do PSL.

Em resposta aos que são contrários a Bolsonaro, apoiadores se realizaram manifestações em 40 cidades de 16 estados brasileiros. Os brasileiros que moram no exterior também fizeram manifestações contra o presidenciável, em cidades como Nova York, Londres e Cidade do México.

Entenda o caso

Durante ato de sua campanha para a presidência da República, em 06 de setembro, Jair Bolsonaro levou uma facada. Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso em flagrante e alegou ter recebido uma “ordem de Deus” para que cometesse o crime.

O candidato foi atendido pela equipe de emergência na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora com uma lesão no abdômen. Inicialmente, havia suspeita de lesão no fígado, mas foi constatado, durante a cirurgia, que o intestino havia sido atingido.

Transferido para o hospital em São Paulo, foi encaminhado para a unidade de terapia semi-intensiva, sendo transferido para o quarto após 16 dias de internação. Após evoluir bem ao tratamento, recebeu alta para que pudesse continuar

Caio Barboza

Caio Barboza

Sou jornalista, repórter, formado ainda em Comunicação Social pela Universidade São Judas Tadeu e estou fazendo pós-graduação em Produção e Práticas Jornalísticas pela Faculdade Cásper Líbero. Já atuei pelo Banco Itaú e projeto Primeiro Intercâmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *