Candidatos a Presidência, Bolsonaro e Haddad, Contra a Violência Política

Está notório o aumento da violência política devido das eleições para presidência. Contudo, nesta quarta, 10, os candidatos se opuseram contra os fatos que estão ocorrendo por todo Brasil. O motivo da violência é a discordância de opiniões no quesito Política.

O que se percebe é uma onda de intolerância que tem levado pessoas a atos de violência injustificáveis por todo país. E os candidatos foram claros ao expressarem seu desacordo com a situação que cresce a cada dia.

Bolsonaro Fala Contra a Violência por Causa da Política

Primeiramente, vemos o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que saiu na frente no resultado do primeiro turno das eleições para presidente, no último domingo, 07. Com 46% dos votos válidos em sua maioria nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e também parte da região Norte.

Bolsonaro e HaddadBolsonaro e Haddad Contra Violência – Foto: BBC.com

Sendo ele próprio, vítima desta violência, através do atentado que sofreu no início do mês de Setembro. Durante ato de campanha eleitoral na cidade de Juiz de Fora, o mesmo foi alvo de ataque com uma faca . O levando a passar por algumas cirurgias e ainda estar em acompanhamento médico. (veja mais em Bolsonaro tem Melhoras Significativas).

Nas redes sociais, Bolsonaro declarou: ““Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar.”

Haddad Fala Contra o Aumento da Violência Política

Fernando Haddad do PT, também se expressou contra os atos de violência que crescem por todo pais. O candidato segue na disputa pela presidência após conquistar o segundo lugar nas eleições com 29% dos votos válidos.

Demostrando preocupação com a situação de atos de violência. Declarou : “Estamos conversando com todas as forças que queiram conter a barbárie, que está em escalada no país. Nós temos que botar um fim nessa violência. É demais o que está acontecendo.”

Violência essa que tem ultrapassado as barreiras do verbal e escrita, através das redes sociais. E que tem dado passos largos partindo para atos físicos, por exemplo ocorrido em Salvador/BA. Onde um simpatizante de um dos candidatos a presidência, esfaqueou e matou um mestre de capoeira após uma discussão política, por exemplo.

 

Juliangela Pereira

Juliangela Pereira

Brasileira, casada, formada em Gestão de Recursos Humanos pela Faculdade Pitágoras BH. Atuo como redatora de conteúdo, levando a informação de forma rápida, clara e objetiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *