Ciro Gomes afirma em debate que se eleito não governará com o PT

O candidato à Presidência da República, Ciro Gome (PDT), afirmou que se eleito prefere governar sem o PT. A declaração foi feita durante o debate presidencial da UOL, realizado em parceria com a “Folha de S. Paulo” e o SBT, que ocorreu na noite da última quarta-feira, 26. O pedetista participou do debate logo após ter recebido alta, pois foi submetido a uma pequena intervenção cirúrgica na próstata na terça-feira, 25.

“Se eu puder governar sem o PT, eu prefiro, porque o PT, nesse momento, representa uma coisa muito grave para o país, menos pelos benefícios, que não foram poucos, que produziu, mas mais porque se transformou em uma estrutura de e poder odienta que criou o Bolsonaro, essa aberração”, afirmou o candidato. Ciro Gomes afirmou também, que se eleito, metade de seu governo vai ser composto por mulheres e que obrigará auxiliares a assinar um código de ética.

Ciro Gomes Diz que não Quer se Misturar com PT

Na ocasião, o candidato do Partido Democrático Trabalhista também foi questionado pelo candidato Cabo Daciolo (Patriota) sobre investimentos em saúde, Daciolo aproveitou o momento para desejar melhoras a Ciro e levantar críticas sobre seu atendimento no hospital Sírio Libanês. “O senhor ficou doente e correu para o Sírio Libanês. E o povo? Chega no momento político e vocês falam e nada acontece. Porque não vai para hospital público também?”, questionou Daciolo.

Ciro Gomes respondeu ao questionamento afirmando que é privilegiado por pertencer à parte da população que pode pagar um plano de saúde, e que não é demagogo para dizer o oposto.

Ainda sobre a saúde no país, Ciro Gomes foi questionado pelo candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, sobre suas propostas para a área. O presidenciável do PDT, respondeu que pretende revogar Emenda Constitucional 95, além de investir prevenção na unidade básica de saúde, distribuir prêmios para UBS, ofertando exames especializados e consultas para especialistas.

Ciro Gomes foi Internado no Hospital Sírio Libanês

“A minha proposta para saúde é revogar a Emenda Constitucional 95, sem isso todos os nossos compromissos nada passam de boas intenções ou mentira”, disse Ciro Gomes, que completou frisando que “o Brasil precisa investir em uma indústria da saúde”.

Ao final do debate, em suas considerações finais, Ciro Gomes fez um apelo para chegar ao segundo turno, afirmando ser o único que poderá ganhar de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). “O Brasil não aguenta mais essa polarização. Esse enfrentamento de um votar contra o outro acaba produzindo esse resultado que nós estamos assistindo desde 2014: garotos se agredindo na internet, famílias se dividindo”, enfatizou Ciro Gomes.

Também participaram do debate os candidatos à presidência, Alvaro Dias (Podemos), Fernando Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede).

A 11 dias da eleição, Ciro Gomes se encontra em terceiro lugar na disputa pelo Palácio do Planalto. Em recente pesquisa divulgada pelo IBOP, Ciro tem 12% das intenções de voto, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e Marina Silva (REDE), com 6%. Bolsonaro (PSL) continua em primeiro lugar, com 28%, e em segundo lugar está o candidato do PT Fernando Haddad, com 21% das intenções de voto.

Fontes: UOL, Veja, MSN

Alinne Souza

Alinne Souza

Sou brasileira, Jornalista, graduada também em Comunicação Social pelo Centro Universitário Estácio de Brasília – FACITEC. Atuo há mais de 4 anos como jornalista para alguns portais e também sou produtora de conteúdo para redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *