Em seu discurso pela ONU, Trump Arranca Gargalhadas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursou a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) na última terça-feira (25) em Nova York. O evento é o 73º desde a sua criação e reúne mais de 190 representantes para falar sobre uma sociedade mais igualitária, sustentável e pacifica.

Trump arrancou gargalhadas de outros líderes mundiais logo no início do seu momento de falar, ao dizer que: “Em menos de dois anos, minha administração conquistou mais do que quase qualquer outra administração na história do nosso país”.

Presidente Donald Trump Arranca Risos no Discurso na ONU

Ao ouvir os risos, alegou que não estava esperando por essa reação. Continuo a discursar e falou sobre a relação com o Irã, país em que os EUA não possuem mais acordo nuclear.

Afirmou ainda que os iranianos são responsáveis por difundir “caos, morte e destruição” no Oriente Médio. De acordo com o presidente, foi lançado uma campanha de pressão econômica para que o Irã não tenha acesso ao fundos de desenvolvimento regional. Também fez o requerimento para que nações aliadas não tenham contato com os líderes do país muçulmano.

Em resposta ao posicionamento de Donald Trump, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, alega que nenhum país ou líder deve “sentar para negociar a força. Afirma ainda que o diálogo somente irá começar quando ocorrer o fim das ameaças e das sanções impostas.

Ainda durante o seu discurso, o presidente americano fez questão de falar sobre os feitos desde quando assumiu a presidência. Segundo ele, a economia dos EUA está em ascensão como não estava ocorrendo desde o governo anterior e que 4 milhões de novos empregos já foram criados.

Diferentemente da sua estreia na ONU em 2017, quando ameaçou destruir a Coréia do Norte,  disse que a aproximação com o país governado por Kim-Jong-Um foi para evitar um conflito. Contudo, irá manter as sanções até que a de desnuclearização ocorra no país.

Relação com outros países

O regime de Nicolás Maduro também foi destaque durante o discurso do americano. Falou que a Venezuela já foi um dos países mais ricos do mundo, mas que o socialismo do ditador deixou a população na extrema pobreza. Considerando que situação vivida pelos venezuelanos é de tragédia humana, que fogem para países vizinhos.

Sobre a Síria, disse que a situação é delicada e irá lutar contra o fundamentalismo islâmico. Porém, afirmou que os EUA vão reagir em casos de desenvolvimento de armas químicas. Além disso, pediu que a ONU incentive a paz no Oriente Médio.

Caio Barboza

Caio Barboza

Sou jornalista, repórter, formado ainda em Comunicação Social pela Universidade São Judas Tadeu e estou fazendo pós-graduação em Produção e Práticas Jornalísticas pela Faculdade Cásper Líbero. Já atuei pelo Banco Itaú e projeto Primeiro Intercâmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *