Haddad afirma que não será teleguiado por Lula

Os candidatos à Presidência da República participaram na noite da última quarta-feira, 26, do debate presidencial, desta vez, promovido por UOL, Folha de S. Paulo e SBT. Na ocasião, o candidato do Partidos dos Trabalhadores, Fernando Haddad (PT) declarou, que caso eleito, não será teleguiado por Lula.

Participaram do debate os presidenciáveis: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede). Jair Bolsonaro (PSL) foi convidado, mas não pode comparecer devido ainda está internado em virtude ao ataque sofrido durante ato de campanha.

Fernando Haddad diz que será Independente de Lula

Questionado pelo jornalista Fernando Canzian, da Folha de S. Paulo, se suas visitas ao ex-presidente petista poderiam passar a imagem de que ele é um “candidato teleguiado”, Haddad (PT) afirmou que suas idas à Curitiba ocorrem devido ele ser o advogado de Lula, e frisou que o ex-presidente foi condenado injustamente.

“Em primeiro lugar, eu sou, com muita honra, advogado do presidente Lula e vou às segundas-feiras porque ele está injustamente preso, a sentença que o condenou não para de pé, não apresentaram uma única prova contra ele e eu não vou descansar enquanto ele não tiver um julgamento justo.”

E ele completou a fala, “…no exterior, porque na Organização das Nações Unidas, na ONU, já se prevê um julgamento no primeiro semestre do ano que vem de mérito do seu caso pela perseguição que ele vem sofrendo”, enfatizou Haddad.

Ainda sobre este questionamento, Haddad (PT) ressaltou, “em primeiro lugar, não é assim que funciona um governo. O presidente precisa cumprir o programa aprovado nas urnas”. O candidato petista aproveitou a situação para rebater também Ciro Gomes (PDT), que havia afirmado anteriormente que não pretende governar com o PT.

“Acabo de ver o Ciro Gomes dizer que não pretende governar com o PT, mas poucos meses atrás me convidava para vice-presidente na sua chapa, e chamava essa chapa de ‘dream team’, o time dos sonhos. Então não é assim que se faz política, demonizando quem não está junto com você circunstancialmente.”

Fernando Haddad e Marina Silva em Debate

Outro destaque no debate foi o embate entre Fernando Haddad (PT) e Marina Silva (Rede) sobre o apoio ao governo de Michel Temer e o impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Na ocasião, o candidato petista perguntou a Marina Silva (REDE) se ela é a favor do teto de gastos e da nova legislação trabalhista, aprovados pelo governo de Temer.

A candidata da REDE respondeu que é fundamental recuperar a credibilidade do país para melhorar o emprego, e que não vai congelar gastos públicos como fez o governo Temer que foi colocado onde está pelo próprio Partido dos Trabalhadores.

Fernando Haddad refutou Marina Silva (REDE) e declarou que ela e a oposição foram os responsáveis por tornar Michel Temer o atual presidente do país. “Quem botou o Temer lá foram vocês.

O Temer traiu a Dilma e não conseguiria chegar à Presidência se não fosse o apoio da oposição. Você participou desse movimento pelo impeachment para colocar o Temer lá com as consequências conhecidas”, disparou Haddad.

Fonte: UOL

Alinne Souza

Alinne Souza

Sou brasileira, Jornalista, graduada também em Comunicação Social pelo Centro Universitário Estácio de Brasília – FACITEC. Atuo há mais de 4 anos como jornalista para alguns portais e também sou produtora de conteúdo para redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *