Propostas Presidências Sobre Estatais e Privatizações

Os programas de governos dos candidatos do segundo turno a presidência da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro do partido PSL (Partido Social Liberal) e Fernando Haddad são bastantes diferentes e em alguns casos chegam a ser polêmicos. Um ponto dos programas que são diferentes é  em relação ao que fazer com as empresas estatais.

O plano de governo de Fernando Haddad prevê suspender a política de privatização de “empresas estratégicas”, já Bolsonaro fala que “algumas estatais serão extintas, outras privatizadas e, em sua minoria, pelo caráter estratégico, serão preservadas”.

Saiba um pouco sobre o que os candidatos ao Planalto disseram sobre privatização de empresas estatais.

Propostas Presidências Sobre Estatais e Privatizações

Jair Messias Bolsonaro pretende vender ativos públicos com o correspondente resgate da dívida mobiliária federal, ou seja, para abater a dívida pública. Sobre a questão colocada Bolsonaro disse o seguinte:

“Estimamos reduzir em 20% o volume da dívida por meio de privatizações, concessões, venda de propriedades imobiliárias da União e devolução de recursos em instituições financeiras oficiais que hoje são utilizados sem um benefício claro à população brasileira. Algumas estatais serão extintas, outras privatizadas e, em sua minoria, pelo caráter estratégico, serão preservadas”

No programa de governo do PSL fala que as empresas estatais “estiveram envolvidas em uma série de escândalos sobre desvios de recursos e ingerência política”.

Resultado de imagem para haddad bolsonaroFoto: Estadão

Veja as propostas de Bolsonaro e Haddad para o meio ambiente.

O programa de governo do candidato petista Fernando Haddad fala que pretende “suspender a política de privatização de empresas estratégicas para o desenvolvimento nacional e a venda de terras, água e recursos naturais para estrangeiros”.

Em entrevista a Rádio CBN, Haddad foi questionado sobre a possível participação de dirigentes do partido nos crimes. Em resposta o candidato respondeu: “Aí é pior. Se algum dirigente cometeu erros, garantido amplo direito de defesa. Mas, se concluir que alguém enriqueceu, tem que ir pra cadeia, com provas”.

Haddad falou que não pretende privatizar o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Embrapa. O candidato disse que essas empresas são “estratégicas para o desenvolvimento e não serão privatizadas de jeito nenhum”.

Emanuel Pereira

Emanuel Pereira

Nasci em Minas Gerais, sou estudante, redator, blogueiro e faço teatro. Colaboro com minhas ideias e pensamentos no âmbito da política, esporte e entretenimento, buscando informações verídicas sobre os fatos, citando sempre aquilo que está mais em alta no Brasil e também em outros países...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *